top of page
  • Foto do escritorTherbio Felipe

Bicicletas e o Café: a emocionante bebida da razão (parte 2)

Atualizado: 5 de out. de 2022


Influências na história política e econômica


Dando sequência ao texto anterior, vamos associar um pouco mais a história dos ciclos comerciais do café com outras regiões produtoras no Brasil e que recebem ciclistas de várias partes do país para experiências turísticas.


Cultura no Vale do Café - RJ - Foto: Livier Garcia

Sendo o café uma bebida social, parte das ideias da Revolução Francesa (1789 -1799) e do Levante de Varsóvia (1944) se originaram em casas comerciais chamadas cafés, tal era a concentração de pensadores políticos, econômicos e estrategistas em torno do hábito de degustar a bebida.


Parte da história do Brasil, por sua vez, também foi circunscrita nas rodas de cafés pelos centros pulsantes do país.


De sul a norte, disseminou-se como atividade econômica que chegou, dada sua relevância, a constituir página da conjuntura nacional, período denominado Ciclo do Café, o qual teve início com o contrabando de grãos da Guiana Francesa, indo de meados de 1800 até a década de 30 do século XX.


Quando da execução do plano de reconstrução dos países aliados na Europa (Plano Marshall), vários outros países tiveram que colaborar com recursos, muitas vezes, de cunho logístico, logo em seguida da Segunda Guerra Mundial.


E com o Brasil não foi diferente, pois contribuímos com vários tipos de grãos e o café foi um deles.


Brasil e o café


A partir deste período foi criada a lei de classificação do café, Lei da Pureza, que regularizava o grau máximo de impurezas, ainda extremamente elevado diga-se oportunamente.


É possível que a população naquela época deixasse de ter o hábito de torrar o café em casa, pois ele passou a lhes chegar por meio da indústria.


Colheita de Café - Foto: Og Mpango

Até os dias de hoje, a grande maioria dos consumidores brasileiros nem sequer imagina de onde vem o café que consome, da mesma forma que não tem ciência se este fruto é da variedade arábica ou robusta.


Esta desinformação pode massificar um consumo inconsciente, não oportunizando criticidade na escolha e no preparo do bom e verdadeiro café brasileiro.


Os cafés especiais brasileiros e as novas fazendas de café


Para evitar o antigo e alto grau de sujidade presente no chamado ‘café tradicional’ brasileiro, uma série de bons empreendimentos está escrevendo a nova história do café gourmet e das experiências em torno da bebida.






O perfeito e equilibrado sabor que esta bebida carrega quando seu processo, desde a escolha dos grãos até a finalização do cultivo e serviço, é criterioso e especializado, está sendo protegido por centenas de produtores do café arábica especial, seja no estado de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Paraná e no Rio de Janeiro, além de outras regiões do país.


Vale do Café - RJ


Nas estâncias do Vale do Paraíba Sul Fluminense, o Vale do Café é uma região turística que já foi responsável por quase 75% da produção de café mundial.


Cenários rurais a perder de vista. Foto: Christian Heitz

Esta região é composta pelas cidades de Vassouras, Valença, Rio das Flores, Barra do Piraí, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Paty do Alferes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul e alguns distritos como Ipiabas e Conservatória, pertencentes à Barra do Piraí e Valença, respectivamente.


Uma excelente sugestão de pedalada é seguir de Paty do Alferes em direção ao famoso Morro do Fama e, de lá, dar sequência até chegar ao Vale das Videiras ou, quem sabe, alcançar o mesmo destino, porém, passando pela Fazenda Mangalarga e pelo Monte Karuná.


Cicloturismo nas lonjuras do Vale do Café - Foto: Therbio Felipe

Muitos casarios conservados, gastronomia de memória, vales e montanhas abrigando paisagens incríveis e ainda desconhecidas do grande público ciclista, fazem destes cenários lugares a serem visitados com tempo.


Estes são cenários para pedalar devagar e desfrutar dos cafés produzidos nesta região.





Alguns benefícios do Café


Falando sobre os benefícios da bebida, percebe-se que, quando o café é puro e torrado de maneira adequada, quando não se desenvolve carbono durante a torra, ele é uma bebida absolutamente saudável, rica em antioxidantes, combatendo radicais livres no corpo, enfim.


Hotel Fazenda União em Rio das Flores - Foto: Portal Vale do Café

Tendo isto em mente, muita gente se questiona qual seria a quantidade ideal para consumo diário de café. Porém, o que observamos é que, na verdade, o que importa mesmo é a preocupação com a preparação do café e com sua origem, com que qualidade de pó de café se está preparando.


Esta qualidade impacta positivamente na saúde de ciclistas, podendo fazer do café um companheiro de boas doses de energia e bem-estar.



Por exemplo, os grandes baristas e sommeliers de café orientam que o espresso seja feito com 7g de café e 25 ml de água, levando em consideração a certificação do produto que se tem à mão.


Quer saber mais? Acompanhe nossas postagens e não deixe de visitar o Portal do Café.



15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page