top of page
  • Foto do escritorTherbio Felipe

Dicas de hidratação para pedalar

Uma das dúvidas mais frequentes dos ciclistas que estão começando nas pedaladas é sobre as formas de hidratação antes, durante e depois da pedalada.


A seguir, buscaremos apresentar algumas ideias a respeito.



Quantidade x Qualidade


Estima-se que, em geral, adultos devam ingerir em torno de 2 litros diários de água, quando em repouso.


Porém, esta estimativa varia tremendamente de acordo com uma série de fatores, dentre eles idade, peso corporal, estações do ano, tipo de atividades regulares de repouso e exercício, entre tantos outros.


Além da quantidade de volume de água ingerida, é sumamente importante que se avalie a qualidade desta água, em termos de grau de sais minerais presentes e de pH, que se orienta que esteja em torno de 7 a 9, com maior alcalinidade e menor acidez.


Lembrete: água demais faz mal, sim, e se chama hiponatremia, que significa a queda do nível de sódio sanguíneo e pode levar, em situações muito graves, à intoxicação por água.


Hidrate-se antes, durante e depois


Não é só durante o pedal que precisamos manter a hidratação regular.


A fim de manter o corpo em plenas condições eletrolíticas e apto a realizar todo o processo digestivo, cardiovascular e respiratório com sucesso, consuma doses regulares deste líquido precioso, e faça a ingestão de água em fracos nas últimas duas horas antes do pedal.



Ao iniciar o exercício da pedalada hidratado, o corpo irá interpretando a necessidade de regular a temperatura corporal e manter o funcionamento correto dos sistemas orgânicos que demandam maior hidratação.


E, por favor, não esqueça que a pele é o maior órgão do corpo humano. Então, hidrate sua pele com cremes leves que auxiliem na elasticidade epidérmica. E use filtro solar!


Sede é sinal de desidratação


Sim. Quando sentimos sede quer dizer que nosso corpo já está desidratado e funcionando a quem das suas capacidades normais.


Atente para o fato de que a água vai auxiliar na limpeza interna do corpo, mas que dependerá do pleno funcionamento de órgãos essenciais como fígado e rins, que precisam de água regularmente.


Neste estágio, estamos forçando nossos órgãos a trabalhar ultrapassando seus limites e gerando grandes possibilidades de comprometer a saúde integral do corpo.



Lembre, sempre, sede é o corpo dizendo que há algum tempo está faltando o essencial.


Sem alimento, sobrevivemos por pouco tempo. Sem água, o risco à vida é infinitamente maior. Beba água em pequenas quantidades regulares.


Beba água indiretamente durante o pedal


A água está disponível, também, em uma série de frutas, legumes e verduras ricas em aminoácidos e sais minerais, que ajudam a repor estes nutrientes.


Nas paradas estratégicas entre um momento e outro do pedal, consuma frutas como abacaxi, laranja, bergamota, melancia, morango, goiaba, pera, melão e outras variedades riquíssimas em água e fibras.


Ah, não abra mão da água de coco, bem refrescante e rica em nutrientes. Seu corpo e sua pedalada irão agradecer!


Reponha


Durante a atividade do pedal, além do aumento de temperatura corporal, o corpo usou um estoque de nutrientes, dispensando-os tanto na transformação em energia, na respiração celular, quanto no transpiração/suor.


É muito importante que, em repouso, o ciclista possa repor parte deste nutrientes por meio da ingesta de líquidos. Mescle pequenas doses de água com frutas ricas em sais mineiras e vegetais leves, ricos em água e fibras, como a cenoura, berinjela, pepino, tomate, entre outros.


No mais, lembre sempre: água é vida. E pedalar, também.


Acesse nossa Loja Online – a maior do Brasil, e confira nossos variados modelos de bicicletas, componentes e acessórios. GTSM1, há 28 anos no mercado de bicicletas do Brasil.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page