top of page
  • Foto do escritorTherbio Felipe

Inverno chegando: então, ‘bora’ pedalar!

Atualizado: 13 de set. de 2022

O frio já deu mostras que vai deixar marcas em 2022, afinal, o inverno está chegando, então, ‘bora’ pedalar!

No mês de março, por exemplo, as temperaturas já despencaram por duas semanas seguidas nos estados do Sul e Sudeste. Mas, pode se preparar e esperar: antes mesmo do 21 de junho chegar, o frio vai mostrar sua presença com força.


E a gente vai deixar de pedalar? De jeito nenhum!


Para manter a temperatura corporal dentro da linha de conforto, mesmo que o frio despenque, existem algumas ideias que vale a pena considerar.


Nós, aqui da GTSM1 – a bicicleta do Brasil – temos algumas dicas para você vencer o medo do frio e pedalar feliz!


Aquecer corpo antes da pedalada


Parece bobagem, mas não é.

Está comprovado cientificamente, e já é mais do que notório, que aquecer/alongar antes de qualquer exercício dispara o fluxo sanguíneo no corpo. Isso, por sua vez, faz subir a temperatura corporal aumentando, assim, o processo metabólico.


Além disso, aquecer a musculatura diminui muito a possibilidade de lesões ou aquela sensação desconfortável gerada pelo ácido lático acumulado.


Roupas em camadas


Lembre: vista-se como uma cebola.

Brincadeiras à parte, para pedalar no frio é importante criar camadas de proteção com peças de roupas justas umas sobre as outras, aproximando da pele fibras naturais que facilitem o isolamento térmico sem prejudicar a transpiração.

Isto vale para membros superiores e inferiores.


Manguitos e pernitos são fundamentais! Se esquentar, você retira e guarda na mochila.


O corpo precisa se adaptar para manter o aquecimento, e a camada chamada segunda pele é fundamental para garantir a umidade corporal durante a troca de calor.


Importante: ao parar de pedalar, troque imediatamente a segunda pele molhada de suor.


A última camada de roupa por cima daquelas de fibras orgânicas, pode ser sintética, mas precisa cortar o vento ou a umidade externa, principalmente junto ao tórax.

No frio, não fique molhado, jamais!


Extremidades


Cubra-as, mas de forma que possibilite o movimento, porque são áreas de vascularização periférica. Portanto, são partes do corpo sensíveis às mudanças de temperatura.


Luvas de dedos compridos nas mãos e meias grossas nos pés, envolvidas por jornal (sim, o simples, barato e velho papel jornal – se não estiver chovendo), são extremamente recomendáveis.


Nosso corpo mantém a maior quantidade de calor junto aos órgãos vitais, então, é preciso redobrar a atenção com mãos, pés, cabeça e nariz, que ficarão expostos.


Sim, desde máscaras cirúrgicas, lenços às balaclavas (touca ninja), todas são muito úteis e baratas.


E não podemos esquecer: a cabeça emana tanto calor quanto qualquer outra parte do corpo, porém, temos pouco costume de cobri-la para mantê-la quente. Faça ou se arrependa!


Hidrate-se


Sim! E de novo, sim! Durante os dias frios, é bastante comum que o ar fique seco. Não deixe para tomar água somente quando você sente. Se isso estiver acontecendo, você já está desidratado!


A água é fundamental, todos sabem, mas a forma de ingeri-la é que precisa ser revista, ainda mais antes, durante e depois das pedaladas.


Quando a pessoa não se hidrata corretamente o organismo, como forma de compensação, tende a reter sódio para manter o mesmo volume de água no corpo. Isso pode elevar a pressão arterial! Perigo!


Não esqueça: no mínimo, tomar 2 litros de água todos os dias. Em exercício, acostume-se a tomar águas aos poucos, principalmente para reter sais minerais necessários durante a atividade.



Alimente-se bem!


Ingerir alimentos que produzam energia é fundamental para o sucesso na pedalada.


Busque alimentos que, além de fibras, contenham bons carboidratos, vitaminas em abundância, água e sais minerais, boas quantidades de flavonóides.


Tente associar, também, as carnes magras, principalmente aquelas ricas em ômega 3, como as dos peixes de águas frias, como o salmão, a cavala, atum e sardinha. O ômega 3 também é encontrado nas nozes, amêndoas, linhaça, entre outras. Sirva-se!


Use protetor solar


Não erramos, não! Usar protetor solar ajuda, também, a manter a pele umectada combatendo o ressecamento pelo vento e pelo frio.


A pele é o maior órgão do corpo humano, equivalendo a quase 16% do peso corporal.


Ela acumula funções que vão desde a regulação e imunidade, além de proteger contra agentes externos, mantêm a temperatura em equilíbrio e preserva as sensações táteis de nosso corpo.


Então, use protetor solar e cuide bem da sua pele, também, no frio.


No mais, dê uma passadinha em nossa loja online GTSM1 – a maior do Brasil - e verifique se não há nada faltando para um pedal super bacana. E que venha o frio!


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page