top of page
  • Foto do escritorDr. Fábio Pizzini

O Papel da Nutrologia na Prática do Ciclismo

Atualizado: 12 de set. de 2022

Ser ciclista recreacional, amador ou profissional requer uma preparação bem executada, através do treinamento físico específico, de estratégias de recuperação muscular, de nutrição e de suplementação adequada.

Dr. Fábio Pizzini


Justamente por ser um esporte onde os passeios, treinos e provas tem, por vezes, longos percursos com trajetos variados em dificuldade e intensidade, o ciclismo é considerado uma modalidade que exige intenso esforço físico e necessidades nutricionais peculiares.

O desgaste físico, nutricional e de hidratação gerados pelo esporte são condições comuns na prática e que têm, na nutrição e na suplementação, seus principais aliados.


No decorrer de uma prova ou treino, o corpo metaboliza diversas substâncias, como sais minerais, carboidratos e proteínas em quantidade significativa para determinar o bom desempenho ou o fracasso da ação executada.


Eficiência com saúde


Diante disso, a garantia do aporte ideal e a manutenção dos estoques destas substâncias é fundamental para garantir a eficiência e a performance durante a prática do esporte.


O quanto o atleta suporta pedalar depende de seu condicionamento físico, mas também do seu estado nutricional, sobretudo em relação ao aporte dos carboidratos, que em nosso corpo estão estocados nos músculos e no fígado, sob a forma de glicogênio.


Em esportes de longa duração como o ciclismo, também chamados de esportes de endurance, diversas ações podem gerar a fadiga muscular. A ação biomecânica do flexionar e estender as articulações dos membros inferiores, o calor, a desidratação e, talvez o mais significativo deles - o conteúdo de glicogênio muscular.


Sabemos que quando a fadiga muscular acentuada se instala, esgota-se a capacidade de contração do músculo e, consequentemente, a capacidade de fazer esforço.

Expressões como "quebrei” ou "caiu o disjuntor" são comumente utilizadas entre os ciclistas para externar esta situação.

A formação de energia rápida para a contração muscular depende muito da presença e da disponibilidade do carboidrato. Maiores estoques de glicogênio, ou reposições constantes de carboidratos durante o pedal, prolongam a atividade e a capacidade contínua de gerar um ótimo desempenho motor.


A ingestão deste macronutriente é de fundamental importância dentro do ciclismo principalmente pelo fato de suas reservas serem limitadas e rapidamente esgotáveis para atender horas de exercício contínuo e intenso.


A quantidade, o tipo e o momento em que se ingere o carboidrato são fatores fundamentais para manter o desempenho, proporcionar ótima performance e saúde ao praticante da modalidade.

É exatamente neste contexto que a Nutrologia vem ganhando destaque e visibilidade nos últimos anos.


Trata-se de uma especialidade médica que visa, através da alimentação e da suplementação corretas, garantir o aporte ideal de nutrientes – carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais – necessários para a manutenção da saúde e para a otimização do desempenho físico e da recuperação muscular pós-exercício. Saiba mais nas próximas matérias que teremos nesta coluna.


REFERÊNCIAS

1. ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia

2. MCARDLE, William D.. Fisiologia do Exercício : nutrição, energia e desempenho humano. 8 ed. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019. 1059 p.

3. MCARDLE, William D.. Nutrição para o Esporte e o Exercício. 5 ed. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2021. 624 p.

4. Kerksick, C.M., Arent, S., Schoenfeld, B.J. et al. International society of sports nutrition position stand: nutrient timing. J Int Soc Sports Nutr 14, 33 (2017). https://doi.org/10.1186/s12970-017-0189-4

5. Kerksick, C.M., Wilborn, C.D., Roberts, M.D. et al. ISSN exercise & sports nutrition review update: research & recommendations. J Int Soc Sports Nutr 15, 38 (2018). https://doi.org/10.1186/s12970-018-0242-y


Bio Dr. Fábio Pizzini

Formado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP - 2002; Residência Médica em Otorrinolaringologia na PUC/SP; Título de Especialista em Otorrinolaringologia pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial – ABORL-CCF e pela Associação Médica Brasileira – AMB; Pós Graduação em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia – ABRAN; Curso de Capacitação em Nutrologia do Exercício pela Associação Brasileira de Nutrologia – ABRAN; Pós-Graduação em Nutrologia Esportiva pelo Instituto BWS; Certificação - Advanced Nutrition Specialist – International Federation of Body Building and Fitness – IFBB. Membro da Associação Brasileira de Nutrologia – ABRAN.



Instagram: @drfabiopizzini

Site Oficial: drfabiopizzini.com



41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page