top of page
  • Foto do escritorLeandro Karam

Cicloturismo na Serra dos Tapes do Pampa Gaúcho

Atualizado: 15 de set. de 2022

Leandro Karam


Apresentando o Pampa

Já pensou fazer Cicloturismo na Serra dos Tapes do Pampa Gaúcho? Vamos tentar sugerir alguns insights sobre este destino a seguir.

O Brasil é o berço da maior biodiversidade do planeta. Riqueza esta que está distribuída em seis biomas totalmente distintos. Biomas, por sua vez, são áreas naturais que reúnem características próprias de fauna, flora, fisionomia do relevo, macroclima, altitude e outros critérios.

Dos seis biomas brasileiros, o Pampa foi o último reconhecido oficialmente (2004), embora ainda aguarde a patrimonialização de seu território junto à Constituição Federal (PEC nº 005/2009).



Caminhos da Serra dos Tapes - Foto: Leandro Karam

Características únicas


O Pampa, além disso, é o único bioma brasileiro restrito a apenas um estado da federação, o Rio Grande do Sul.


Ocupando 63% do território gaúcho, o Pampa se estende até o Uruguai e Argentina, região onde a cultura da pecuária se deu em grandes extensões de terra, desenvolvida principalmente por descendentes de espanhóis e portugueses, e se misturou, ao passar do tempo, à cultura do mate ou chimarrão (cimarrón), tradicionalmente indígena ou nativa.


O termo “pampa” tem origem no quíchua, família linguística natural dos povos indígenas da América do Sul. Significa “terras planas”, por onde se estendem os conhecidos campos nativos entrecortados por rios e os arroios cercados de florestas estacionais.


O clima frio e seco moldou este território natural, além de também forjar aspectos fortes da cultura associada ao frio e sua estética própria. Apesar da maior parte do Pampa apresentar relevo plano, também há regiões serranas.


Serra dos Tapes no Pampa Gaúcho - Foto: Leandro Karam

Lugar para cicloviagens muito especiais


Boa parte de quem viaja ao Rio Grande do Sul em busca da experiência do frio e conforto da Serra Gaúcha (Gramado e Canela, principalmente) desconhece a “Serra do Sul”, também conhecida como Serra dos Tapes. Esta área envolve, entre outros municípios, Pelotas, Canguçu, Morro Redondo e São Lourenço do Sul.


Diferentemente da ocupação majoritariamente espanhola e portuguesa em regiões planas do Pampa - marcadas pela agropecuária extensiva -, a Serra dos Tapes apresenta ocupação humana marcada pela forte influência de outras etnias e culturas: alemã, italiana, francesa e africana (região historicamente escravocrata), além do componente nativo indígena, marcado por descendentes de grupos Guaranis, Minuanos, Charruas e também dos índios Tapes.


Pedaladas pelo Pampa Gaúcho - Foto: Leandro Karam

A Serra dos Tapes tem sua paisagem caracterizada por cadeias de cerros que exibem altitudes próximas a 500 metros do nível do mar.


Nela, o uso da terra é caracterizado pela produção de alimentos em diversidade com origem na agricultura familiar. Falaremos disto nos próximos textos.


Em razão disso, a Serra dos Tapes abriga a maior concentração de pequenas propriedades de agricultura familiar de toda a América Latina, um lugar incrível!


O desenvolvimento e qualificação tanto de empreendimentos quanto de proprietários rurais, principalmente na última década, vem projetando a região como mais novo destino consolidado de Turismo Rural e Cicloturismo do Rio Grande do Sul.




Ficou com vontade conhecer? Então, comece a planejar sua viagem agora mesmo!



Site Oficial


Instagram


Bio Leandro Karam

Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas; Especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável; Professor.

Criador e Gestor do Pedal Curticeira agência de Ecoturismo e Cicloturismo receptivo; Idealizador dos Roteiros Agroecológicos de Cicloturismo.


Gestor do Projeto Via Ecológica Serra dos Tapes-RS de turismo e cicloturismo rural de Experiência Agroecológica; Diretor técnico de Cicloturismo pela Federação Gaúcha de Ciclismo (FGC).


69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page