top of page
  • Foto do escritorClaudia Jak

Cicloturismo no Vale Europeu

Atualizado: 12 de set. de 2022

O cicloturismo, que consiste em viajar utilizando a bicicleta como meio de transporte, tem crescido rapidamente pelo mundo! Para nossa alegria, não foi diferente aqui no Brasil.

Claudia e Filipe Jak em Rio dos Cedros - SC - Foto: Claudia Jak

Nos últimos 15 anos, foram surgindo rotas e roteiros que facilitaram nossa escolha por circuitos estruturados voltados à prática desse divertido esporte. Vamos começar pelo primeiro circuito planejado para ser percorrido exclusivamente em bicicleta: o VALE EUROPEU CATARINENSE DE CICLOTURISMO. Vamos lá?

Circuito Vale Europeu Catarinense de Cicloturismo - o que é?

Esse circuito foi mapeado para a prática de cicloturismo há 15 anos e, apesar do nome, está localizado no sul do país.

Isso se deve ao fato da região possuir heranças fortíssimas de imigrantes alemães, italianos, portugueses, poloneses e austríacos que vieram para o Brasil na época da colonização.

Além de um calendário variado de festividades típicas, a gastronomia e arquitetura são um grande convite para se conhecer estas cidades. Há também vinícolas, chocolatarias, museus, enfim, várias atrações que garantirão um belo ciclopasseio pela região.

O circuito em questão está repleto de casas em estilo Enxaimel (Fachwerk em alemão), construção tipicamente alemã, um charme! Ao circular pela região é bem comum ter a chance de ouvir, vez por outra, as pessoas conversando em alemão ou italiano pelas ruas e comércios.

Localização

O circuito está localizado na região turística de mesmo nome, no centro do estado de Santa Catarina. O traçado de 300km passa pelos interiores rurais das localidades de Pomerode, Indaial, Rodeio, Ascurra, Apiúna, Dr. Pedrinho, Benedito Novo, Rio dos Cedros, Altos Cedros e Palmeiras.

Claudia e Filipe Jak no Vale Europeu - Foto: Claudia Jak

Por ser circular, o Circuito Vale Europeu de Cicloturismo tem sua logística facilitada, visto que começa e termina em Timbó.

Distâncias e Altimetria

Os 300 km de percurso podem ser cumpridos, com tranquilidade, em 7 dias de pedalada, com aclives que podem chegar facilmente aos 1.500m de altitude.

Carros de apoio podem seguir pelas estradas vicinais sem problemas, porém, vale salientar que se trata de um traçado de estradas rurais que, em épocas de chuva, podem ser mais difíceis de dirigir.

Há, também, a possibilidade de se percorrer o circuito pedalando em apenas 3 dias, perfazendo a parte baixa do roteiro, com menor altimetria (terminando em Rodeio).

O que há para ver e fazer?

A rota atravessa áreas rurais magníficas, com direito a vislumbrar belíssimas plantações de arroz, montanhas, bem cuidados canteiros e jardins floridos, corredeiras e cachoeiras.

Além das belezas naturais encontradas por todo o percurso, complementam o circuito diversas vinícolas, cervejarias, restaurantes de gastronomia típica alemã e italiana, pousadas e hotéis de excelente qualidade.

Meu marido e eu apreciamos realizar esse tipo de turismo de experiência de uma forma sempre tranquila. Para nós, percorrer o Circuito Vale Europeu de Cicloturismo foi realmente inesquecível.

Claudia e Filipe Jak na Tapioka - Timbó - SC. Foto: Claudia Jak

Sugiro, além dos hotéis, que se use a hospedagem de receptivos locais instalados em casas de família. Isso dará a chance de conhecer a região através dos olhos das comunidades que se visita.

Minha conclusão é, se puder faça este passeio, sua vida merece isso! Aproveite cada pedacinho, converse, conheça pessoas, olhe para os dois lados do caminho, vá nadar, se o clima permitir, e se divirta muito pedalando!

Dicas adicionais

​Pomerode – Zoológico, Charcutaria Olho, Cervejaria Rodeio – Vinícola San Michele, Hospedagem na casa de Irene Stolf Caminho dos Anjos - Converse com a família do Sr. Paulo Notari, que mora ao lado do monumento do Cristo. Timbó – Museu da Música (Salão Hammermeister), Casa do Poeta Lindolf Bell, Museu do Imigrante, Dr. Pedrinho – Gruta do Santuário N. Sra. Senhora de Fátima, Salto Donner, Cachoeira Paulista, Véu de Noiva; Benedito Novo – Canionismo no Rio Bravo, Salto do Zinco, Fazenda Park Spiess, Big Mountain Adventure Park e Tirolesa K2Mil (a maior das Américas); Rio dos Cedros - Hospedaria Raulino Duwe, passeios nas represas, cucas italianas. Indaial – Casa Duwe, Casarão da Colina, Ascurra – Festa Per Tutti (agosto), Vinícola Castelli Mondini, Fratura Geológica Cruz de Pedra. Apiúna – Passeio de Maria Fumaça, Rafting, Cachoeira das Andorinhas.



Claudia e Filipe Jak

Instagram: @kaujak


Mini Bio:

Claudia Jak

Formação em Marketing; Pós-graduada em Gestão de Pessoas com foco em Liderança, Carreira e Coaching. Atua como Analista de Treinamento na área moveleira. Pedala há 12 anos e é apaixonada por cicloturismo. Cicloviagens: Santiago de Compostela (850 km), Vale Europeu (300 km), Caminho do Sol (240 km), Lagamar (180 km), ER - Caminho dos Diamantes (395 km), Circuito das Frutas (230 km), Caminho da Fé (317 km), Caminho dos Anjos + ER Caminho Velho (460 km), Circuito Cascata e Montanhas (123 km), Rota da Luz (207 km) e Caminho do Mosteiro (135 km), entre outras.


Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Victor Zanini
Victor Zanini
Nov 11, 2022

Bem explicado. Sua escrita é muito limpa e fácil de entender.


Like
bottom of page